DA CRISE JURÍDICA À CRISE SANITÁRIA: PARA ONDE RUMA O BRASIL?


A inexistência de uma política nacional de combate ao vírus, fundada em princípios humanísticos, de igualdade e fraternidade, reafirma estruturas econômicas assimétricas da nossa sociedade, considerando sobretudo a incapacidade dos mais pobres de terem acesso aos serviços de saúde, e os expõem de uma maneira dramática à morte. Há um contexto de morbidade muito grande nessa exclusão.


A frase é do Subprocurador Geral da República, Antonio Carlos Bigonha, em entrevista realizada pelo Instituto de Direito Sanitário Aplicado - IDISA, no dia 17 de julho, no seu canal no youtube.

Durante a entrevista, Bigonha teceu uma brilhante análise da atual crise política, econômica e social, deflagrada em 2015 no País, agravada pela pandemia do Covid-19, com reflexos preocupantes no quadro sanitário do País e no equilíbrio e na harmonia entre as principais instituições nacionais.


Assista agora à entrevista, pelo link https://www.youtube.com/watch?v=wvAlB6VjffQ


Sobre Antonio Carlos A. Bigonha:

Atuou como coordenador da 6a. CCR/MPF, na defesa das populações indígenas e comunidades tradicionais, e Ouvidor-Geral Substituto no biênio 2018/2020. Foi presidente da Associação Nacional dos Procuradores da República por dois mandatos seguidos, de 2007 a 2011. Atualmente, no exercício do cargo, tem assento na 2a. Seção do Superior Tribunal de Justiça.


Acompanhe os vídeos e entrevistas realizados IDISA pelo canal do youtube: https://bit.ly/2LH14XY

ou pela página do facebook: https://bit.ly/30s2wWu






Destaques

Posts Recentes

Arquivos

Tags

Siga a gente

  • Facebook Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • Google+ Social Icon
logoidisa.png